Advento: eis que Jesus está para chegar


Começamos a viver um tempo novo dentro do Ano Litúrgico da nossa Igreja Católica. Estamos no Tempo do Advento. Eis que Jesus está para chegar.

O Advento (do latim Adventus, que quer dizer “chegada”, palavra que vem do verbo Advenire, significando “chegar a”) é o primeiro tempo do Ano Litúrgico, que antecede o Natal. Para nós cristãos, é um tempo de preparação para receber o Príncipe da Paz, o Messias Libertador, que nos foi prometido nos tempos do Antigo Testamento. E ele veio na pessoa de Jesus, Filho Unigênito de Deus. O menino nascido do ventre abençoado de Maria de Nazaré, que nos chegou por meio da pobreza de uma manjedoura em Belém de Judá.

Enquanto os judeus esperavam que o Messias, que haveria de vir da linhagem do rei Davi nascesse no luxo do palácio em Jerusalém, o nosso Pai Celeste nos deu uma lição de humildade, fazendo com que o Verbo que se fez carne e habitou entre nós viesse ao mundo na mais completa situação de simplicidade, para ser saudado pelos pastores que cuidavam de seus rebanhos, naquela noite santa em que no céu brilhava a estrela de Davi, como era conhecida e que encaminhou à gruta que serviu de abrigo à Sagrada Família os três reis magos, vindos do Oriente, para reverenciar Aquele Menino que eles, os magos, sabiam ser o Enviado do Altíssimo.

Além de tempo de preparação, o Advento é também tempo de alegria e de expectativa, que nos faz aguardar, jubilosos, o Nascimento do nosso Salvador. Tempo igualmente de arrependimento que nos leva à fraternidade e à paz. Tempo em que os nossos corações, como rezamos na Santa Missa, elevam-se ao alto, tocados pela grandeza do amor que Deus tem para conosco e que nós devemos transmitir aos nossos irmãos e às nossas irmãs, não apenas com palavras, mas com gestos concretos dos que sefazem servos e servas, para na imensidão da misericórdia e da bondade de Deus, como nós nos fazemos, ser elevados à condição extraordinária de filhos e filhas do Criador de todas as coisas.O Nascimento de Jesus foi o maior acontecimento da história da humanidade. Deus quis celebrar conosco a derradeira e definitiva aliança. Uma aliança que jamais se quebraria e que se consolidaria com a Ressurreição de Jesus Cristo, a fim de que com Ele e por Ele nós possamos também ressurgir dos mortos, um dia.

O Verbo divino dignou-se a assumir a nossa humanidade, sem deixar de ser Deus. A Luz que brilhou nas trevas foi a Luz de Deus. Do Deus único e verdadeiro. Do Deus Uno e Trino. Deus que se revelou aos homens e às mulheres para nos dar a maior prova de amor que o mundo jamais conheceu. Jesus, a segunda Pessoa da Santíssima Trindade, o Deus Filho, entregou-se à morte por nós, para vencer a morte e nos elevar à Glória do Pai. Que mistérios fantásticos embasam a nossa fé! Que mistérios extraordinários nós começaremos a viver a partir de agora, dentro do Ano Litúrgico! Mistérios que nos fazem receber Jesus Cristo nas portas escancaradas dos nossos corações. Que nos fazem, desde agora, acompanhar a trajetória do Redentor, desde o seu Nascimento até a sua Ascensão ao céu.

Eis o tempo de recebermos Jesus, mas de recebê-Lo, sobretudo, na pessoa de cada irmão e de cada irmã. De exultarmos porque Deus nos quer como seguidores do Santo Menino.

O Tempo do Advento é composto de quatro semanas de preparação para a chegada do Menino Deus. Ele vem a nós no Natal e virá, enfim, no final dos tempos. Virá na sua Glória cercado pela corte angelical. O Natal de Jesus é preparado e celebrado a cada ano. A vinda do Cristo Jesus deve ser atualizada no coração dos homens e das mulheres a cada ano e por todos os dias. É exatamente nesta perspectiva que se deve dar atenção às leituras do Advento, quando, então, se proclama: “Vinde, caminhemos à luz do Senhor”.

Nas duas primeiras semanas do Advento, a liturgia nos convida a vigiar e esperar a vinda gloriosa do Salvador. Nas duas últimas, lembramos a espera dos profetas e de Maria. Como sabemos, os Profetas anunciaram a vinda do Messias com riqueza de detalhes. Ele nasceria da tribo de Judá, em Belém, a cidade de Davi e seu Reino não teria fim. Por seu lado, Maria O esperou com zelo materno e O preparou para a missão terrena que Ele cumpriria com obediência de Filho à vontade do Pai.

A Coroa do Advento é o primeiro anúncio do Natal. A coroa é verde, sinal de esperança e vida, enfeitada com uma fita vermelha que simboliza o amor de Deus por nós. E é, também, a manifestação do nosso amor, que espera com júbilo, o nascimento do Filho de Deus.

Vivemos, sim, um tempo novo. O Tempo do Advento é o tempo do amor e da paz. É tempo também da justiça social. Jesus nasceu pobre e pobremente viveu. Que, hoje, nós possamos incluir os nossos irmãos e as nossas irmãs pobres no centro do nosso Natal.

Eis que Jesus está chegando. Que nós O possamos receber na manjedoura do nosso coração

#Advento

Arquidiocese 

aracaju

de

Cúria Metropolitana da Arquidiocese de Aracaju

Praça Olímpio Campos, 228, Centro, Aracaju/SE - CEP: 49010-040

E-mail: comunicacao@arquidiocesedearacaju.org / Telefone: (79) 3216-3000