O desejo de Deus é um sentimento inscrito no coração do homem


Na homilia desta quinta-feira, 04, padre Pedro Reis iniciou com a pergunta do Evangelho de hoje “Que estais procurando?” e ainda indagou aos fiéis “para onde você está caminhando? Com quem está caminhando?”

Explicou que dentro do ser humano existe a vontade de estar em Deus e com Deus, é um desejo que o próprio criador colocou em cada um para sempre buscá-Lo.

"O desejo de Deus é um sentimento inscrito no coração do homem, porque o homem foi criado por Deus e para Deus. Deus não cessa de atrair o homem para Si e só em Deus é que o homem encontra a verdade e a felicidade que procura sem descanso". (Catecismo da Igreja Católica)

Amparado na primeira leitura, o padre descreve os dois caminhos para seguir, o primeiro o caminho do Senhor e o outro o do pecado. É uma decisão que cada pessoa precisa tomar em sua vida. Pode-se ter uma vida “com pecado”, pois todos somos pecadores, ou uma vida “de pecado”. Há uma grande diferença, pois mesmo com as fraquezas deve-se lutar contra o pecado todos os dias, com a graça de Deus vencê-los. Já o outro caminho é aquele de estar acostumado com o pecado, já não luta, e ainda diz a si mesmo “sou pecador mesmo”, uma desculpa para viver no pecado.

O sacerdote ainda elencou três raízes de pecado segundo o Apóstolo João:

1. Concupisciência da carne

É ceder aos desejos momentâneos da carne, uma satisfação imediata. Alguns exemplos como o desequilíbrio no comer, no sexo, na paixão ou qualquer impulso da carne. As pessoas acabam trocando as promessas de Deus pelo prazer do momento.

2. Concupisciência dos olhos

Desejar tudo o que seus olhos contemplam. Faz tudo para saciar a vontade de ter, deixa se levar pela cobiça, conquistas materiais e do ter e ser. Neste pecado as pessoas acabam abandonando Deus por falta de tempo, pois se dedicam demasiadamente ao trabalho.

3. Soberba da vida

Aqui é muito mais a tentação do “ser” e não do ter. A pessoas quer ser reconhecida, ter status e poder. E os frutos dessa inclinação são a soberba, arrogância, prepotência.

É preciso tratar essas tendências buscando o Senhor, procurando todos os dias e O encontrando todos os dias.

Citou Santo Agostinho quando disse: quanto mais procuramos, mais vamos encontrar. E quanto mais O encontramos, mais queremos procurar. "Quanto mais estamos em Deus, mas queremos encontra-lo, pois ele é tão bom que queremos sempre mais, afirmou padre Pedro.

#desejodeDeus #concupiscência #pePedroReis

Arquidiocese 

aracaju

de

Cúria Metropolitana da Arquidiocese de Aracaju

Praça Olímpio Campos, 228, Centro, Aracaju/SE - CEP: 49010-040

E-mail: comunicacao@arquidiocesedearacaju.org / Telefone: (79) 3216-3000