Simpósio debate sobre a proteção da vida e contra o aborto


A Defensoria Pública de Sergipe, com o apoio da Arquidiocese de Aracaju, das dioceses de Estância e Propriá, realizou na tarde desta segunda-feira, 14 de maio, o Simpósio sobre a “ADPF (Ação de descumprimento de preceito fundamental) 442 e as novas investidas contra a vida humana intrauterina”. O evento ocorreu nas dependência do Auditório do TCE-SE. Os três bispos de Sergipe estavam presentes: de Aracaju, Dom João José Costa, de Estância, Dom Giovanni Crippa e de Propriá, Dom Vítor Agnaldo de Menezes.

Transmitiram suas mensagens em defesa da vida e contra o aborto, o doutor em ciências sociais, Professor José Rodoval Ramalho; o Professor e Mestre em Bioética, Pe. Anderson Pina; o Procurador do Estado, José Paulo Leão Veloso Silva e contou ainda com a participação da presidente da Rede Nacional em Defesa da vida e da Família, Zezé Luz.

O arcebispo Dom João reafirmou a posição da Igreja Católica: “A nossa Igreja Católica sempre se posicionou em defesa da vida e contra a morte. A grande missão de Jesus é que ele veio para que todos tenham vida e vida em plenitude, por isso somos contra o aborto”, disse Dom João. Os palestrantes trataram do tema e apresentaram argumentos não apenas de cunho religioso, mas com enfoque científicos, político e de saúde pública. Todos descontruíram as teses dos defensores do aborto. Foram enfáticos para as consequências deste mal que destrói a vida de quem ainda não tem como se defender.

O procurador José Paulo, que foi nomeado pelo Governo de Sergipe para representar o Estado junto ao STF na ADPF 442, que trata da descriminalização do aborto de forma abrangente e destacou a importância do evento.

“O evento foi importante para esclarecer sobre o posicionamento do Estado de Sergipe que adotou a postura de defesa da vida, depois por mostrar que outros movimentos também estão organizados contra a descriminalização do aborto”, enfatizou o procurador.

Dando explicação científica, dentro da sua formação, o Padre Anderson Pina procurou, além da abordagem cristã, dá ênfase de que o ser humano já é vida desde o momento da sua concepção, que não há separação entre uma etapa e outra desde o momento da fecundação. “O organismo formado ele é coordenado. Na fase embrionária, nos primeiros meses, só temos uma explicação de que é o DNA que programa tudo isso, mas tem uma continuidade e é o único e mesmo ser vivo. Desde o princípio ou é humano ou nunca será”, destacou o Padre Anderson Pina, reafirmando que o aborto mata, tira a vida de uma ser vivo e humano.

Zezé Luz, cantora católica, que estava no evento representando o Movimento Pro vida deu seu testemunho de que realizou um abroto em sua juventude e que passou vinte anos sofrendo de depressão em virtude dessa decisão. “Só eu sei o quanto sofri com a síndrome da depressão pós aborto e o quanto ainda sofro e que hoje, convicta do erro que cometi estou nessa missão de defender a vida com meu testemunho”.

Na plateia, um número bastante expressivo de vários seguimentos da sociedade e de movimentos da Igreja Católica e de evangélicos, puderam ouvir atentamente as palavras dos expositores para fortalecer suas convicções contra o aborto.


Arquidiocese 

aracaju

de

Cúria Metropolitana da Arquidiocese de Aracaju

Praça Olímpio Campos, 228, Centro, Aracaju/SE - CEP: 49010-040

E-mail: comunicacao@arquidiocesedearacaju.org / Telefone: (79) 3216-3000