Primeira missa do velório do Arcebispo Emérito Dom Luciano Cabral Duarte


“Foi um sacerdote, um pastor conforme o coração de Deus. Nos colocamos diante de Deus por tudo aquilo que que Dom Luciano realizou na história da nossa Igreja arquidiocesana de Aracaju e de Sergipe”. Foi dessa forma que o Arcebispo Dom João José Costa, iniciou sua homilia na primeira missa do velório do Arcebispo Emérito, Dom Luciano José Cabral Duarte, na noite desta terça-feira, 29 de maio, na Igreja de Jesus Ressuscito, no Bairro 13 de Julho, na Capital Sergipana.

Dom João fez um relato de algumas ações de Dom Luciano e lembro da conquista da UFS, o trabalho da reforma agraria através da Procase e do aumento das vocações sacerdotais, sendo o criador da oração pelas vocações, rezada por muitos pela Brasil a fora.

Padre Antônio Peixoto, em nome do clero, relatou sobre os sermões, a sua intelectualidade, o programa Hora Católica na Rádio Cultura, seu prestígio dentro e fora do Estado. "Era uma autoridade das mais supremas de Sergipe. Era um homem de uma sensibilidade muito grande, um homem amigo dos leigos não somente dos sacerdotes", completou o Padre Peixoto.

Sacerdotes e muitos admiradores participaram da primeira missa. O Professor Rivas, que foi seu aluno, destacou sobre seu perfil de Dom Luciano Professor. “Um professor nato, que nasceu com talento, com sua metodologia prendia toda a atenção dos alunos. Eu tinha o prazer, a felicidade de receber ensinamentos de profundidade de filosofia platônica”. O professor Rivas acrescentou: “Um figura exponencial, um talento que Sergipe vai carecer de apresentar daqui a muitos tempos”, completou.

O Padre José Farias, ordenado por Dom Luciano há trinta anos, emocionado, falou sobre a importância do Arcebispo Emérito em sua vida. “Hoje, agradeço a Dom Luciano porque dele herdei uma herança incorruptível. Lembro do que ele dizia sempre, partindo do seu lema sacerdotal, ‘sei em quem acreditei’ e dizia ele: Filhos tenham devoção a Virgem Maria e sigam em frente, nos momentos mais difíceis na vida clamem pela proteção dela” declarou Pe. Farias.

Outra missa foi celebrada na mesma noite e, nesta quarta-feira, na primeira hora da manhã, 7 horas, mais uma missa será celebrada, como também às 9 horas, às 11 horas e a última missa de despedida de corpo presente será as 14 horas, na Igreja Jesus Ressuscitado, de onde partirá o cortejo para o sepultamento que será por volta das 16 horas, na Igreja São Salvador, no Calçadão da Rua Laranjeiras, em Aracaju. Local que ele pediu para ser sepultado.


Arquidiocese 

aracaju

de

Cúria Metropolitana da Arquidiocese de Aracaju

Praça Olímpio Campos, 228, Centro, Aracaju/SE - CEP: 49010-040

E-mail: comunicacao@arquidiocesedearacaju.org / Telefone: (79) 3216-3000