Oração e fé


O Senhor Jesus rezou e nos mandou "rezar sempre, sem jamais esmorecer" (Lc 18,1). Os místicos e os pregadores cristãos sempre insistiram na importância da oração. Biblicamente, a oração não se trata primeiramente de conversar com Deus, mas de colocar-se diante dele, caminhar na sua presença, aberto para ele.

Na oração, o sujeito é primeiramente Deus, e não nós mesmos. É ele quem fala, é ele quem Reza de verdade. Eu primeiro me disponho a escutá-lo: "Fala, Senhor, que teu servo escuta" (1Sm 3,10). A primeira súplica de quem deseja rezar de verdade é esta: Senhor, "dá a teu servo um coração que escuta" (1Rs 3,9).

Esta escuta amorosa e fiel do coração de Deus, vai nos fazendo conhecer e admirar tudo quanto ele fez, o que ele falou, a sua fidelidade, o seu amor. Assim, o fiel vai conhecendo o coração de Deus, vai se encantando com o Senhor e vai aprendendo a nele confiar e a ele se abandonar.

A oração renova a nossa alma e nos aproxima de Deus. Quem reza transparece nas suas atitudes o brilho de Deus. Sem a oração nossa vida se torna vulnerável e nossa missão fracassa.

A família deve ser lugar onde se ensina a rezar e onde se reza. Família feliz é aquela que encontra tempo para a oração. A família é a “Igreja doméstica”.

A leitura da Palavra de Deus e a reza do terço devem iluminar o cotidiano das nossas famílias. Assim, nossos lares vão tomando rumos segundo o desígnio de Deus.

Deus abençoe a todos!

Pe. José Bernardino Santana Filho é pároco da paróquia São José Operário, no conjunto Castelo Branco. Artigo publicado originalmente pelo Jornal “O Mensageiro”, informativo do Terço dos Homens da paróquia São José Operário


Arquidiocese 

aracaju

de

Cúria Metropolitana da Arquidiocese de Aracaju

Praça Olímpio Campos, 228, Centro, Aracaju/SE - CEP: 49010-040

E-mail: comunicacao@arquidiocesedearacaju.org / Telefone: (79) 3216-3000