Romaria do Senhor dos Passos em São Cristóvão: Uma expressão de fé!


A piedade, a fé, a devoção, a gratidão, a súplica, o fervor a Deus, são algumas das expressões que marcaram a Romaria ao Senhor dos Passos, na cidade de São Cristóvão, que teve seu cume na tarde deste domingo, 17 de março, com a procissão que celebra o encontro de Nosso Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores, um dos momentos mais marcantes dos últimos passos de Cristo enquanto forma humana na terra.

Milhares de devotos, a pé, descalços, vestidos de roxo ou de roupa comum estiveram na cidade desde a sexta-feira, participando de celebrações e momentos penitenciais, doando seus sacrifícios em agradecimento por uma graça alcançada ou que venha alcançar.

Assim como o romeiro Jacó Florêncio, que saiu do povoado Brasília, em Lagarto, para agradecer por algo que ele recebeu por sua suplica ao Senhor dos Passos, centenas de outros buscavam ficar mais perto da imagem para demonstrar sua gratidão ou faze o seu pedido. “Somos abençoados. O pedido que fiz ao Senhor dos Passos ele me atendeu”, afirmou o romeiro.

O arcebispo de Aracaju, Dom João Costa, esteve no primeiro dia da festa levando sua mensagem aos romeiros e dando ênfase para a fé de cada pessoa e pedindo bênçãos do Senhor dos Passos para que cada pessoa que sofre possa alcançar sua graça e a misericórdia de Cristo.

Na procissão do encontro, que marca o enceramento, o Bispo de Propriá, Vítor Agnaldo de Menezes, fez um relato da importância daquele encontro de Nossa Senhora com o Senhor dos Passos, afirmando que o sofrimento de Cristo, também está refletido no sofrimento de tantas pessoas nos dias de hoje.

“Agora, há tatos rostos, como o rosto de Jesus desfigurado, que passam por nossas ruas, por nossas vidas. Assim como Maria encontrou Jesus desfigurado, hoje, tantas mães encontram seus filhos pelas praças e vielas com a cruz nas costas, não mais de madeira, mas do desemprego a assolar tatos brasileiros jovens, como também por conta da violência que acomete pessoas de todas as idades, localidades e de condições socais diferentes”, destacou Dom Vitor.

Depois da caminhada, celebrando os passos das sete dores de Nossa Senhora, a procissão foi finalizada na Praça do Carmo, com os romeiros tentando levar nem que fosse um pedacinho das flores que estavam enfeitando as imagens e a Romaria foi concluída com a última missa.


Arquidiocese 

aracaju

de

Cúria Metropolitana da Arquidiocese de Aracaju

Praça Olímpio Campos, 228, Centro, Aracaju/SE - CEP: 49010-040

E-mail: comunicacao@arquidiocesedearacaju.org / Telefone: (79) 3216-3000