Dom João participa de reunião sobre abertura de matadouros


Preocupado com a situação dos marchantes e suas famílias, pelo interior do estado, o arcebispo de Aracaju, Dom João José Costa, solicitou uma nova reunião com o governador Belivaldo Chagas e o procurador geral do Ministério Público, Eduardo D’Ávila, que ocorreu ao meio dia desta quarta-feira, 19 de junho, no palácio de despachos. O encontro teve as presenças dos prefeitos de Itabaiana, Valmir de Francisquinha e de Canindé do São Francisco, Ednaldo da Farmácia, além de representantes das prefeituras de Capela e de Lagarto.

O arcebispo estava acompanhado do coordenador administrativo da Cúria, Pe. José Lima Santana, do assessor de comunicação, Edmilson Brito, e do Representante dos Marchantes, Otacílio. Da equipe do governo, estavam o presidente da Emdagro, Jefferson Feitoza e o presidente da Adema, Gilvan Dias. Também participaram os deputados estaduais Talysson Costa e Maria Mendonça.

O arcebispo agradeceu ao governador pelo pronto atendimento do seu pedido apesar de o fechamento dos museus não ser de responsabilidade do estado e também ao procurador geral do Ministério público, pela disposição de mediar com os promotores das causas o diálogo constante para tentar minimizar os efeitos do problema, bem como a possibilidade de reabertura de alguns matadouros que estejam em melhores condições, a exemplo dos Itabaiana, Lagarto e capela. Na reunião ficou ventilada a possibilidade de incluir, nesse acordo, o matadouro de Cedro de São João.

Para Dom João a reunião foi positiva. “Os prefeitos e os representantes apresentaram suas situações e apelos para flexibilizar rígidas regras de licenças, dentro da legalidade, e ficou vislumbrado boas perspectivas para as reaberturas de alguns matadouros desde que se cumpra as mínimas condições possíveis desses locais em conformidade com a legislação e do MPE. Isso é bom para as comunidades e para as pessoas que precisam continuar suas atividades laborais e manutenção de suas famílias”, destacou Dom João.

O procurador Eduardo D’Ávila reafirmou que tem conversado constantemente com os promotores das causas e reafirmou que todos eles entendem a gravidade do problema e que não vê nenhuma objeção na reabertura de matadouros desde que se cumpra as mínimas condições sanitárias. “Faço questão de reafirmar que o problema não é recente, a questão dos matadouros já se arrasta por anos, inclusive com o MP dando prazos e as prefeituras, nas suas gestões passadas, não resolvendo os problemas”, relembrou o procurador.

Belivaldo esclareceu que as equipes da Adema e da Emdagro têm a determinação dele para viabilizar de forma rápida as licenças dentro do que esteja na legalidade e combinado com o Ministério Público, para isso as prefeituras devem cumprir o acordado com o MPE. O governador deu o exemplo que a prefeitura de Itabaiana, esta semana, deu entrada em um pedido de licença em um dia e que no outro a licença estava concedida.

Tanto o governador quanto o procurador geral do MPE, agradeceram pelo envolvimento da Igreja, na pessoa do Arcebispo, na mediação dessa questão dos matadouros e em tantos outros temas de relevância para a sociedade.

Fotos: Ascom Arquidiocese e Secom Estado


Arquidiocese 

aracaju

de

Cúria Metropolitana da Arquidiocese de Aracaju

Praça Olímpio Campos, 228, Centro, Aracaju/SE - CEP: 49010-040

E-mail: comunicacao@arquidiocesedearacaju.org / Telefone: (79) 3216-3000