Festa de Nossa Senhora do Carmo mobiliza milhares de devotos


A Arquidiocese de Aracaju vivencia, nesta terça-feira (16), as alegrias e bênçãos da solenidade da Bem Aventurada Mãe do Monte Carmelo, uma das mais expressivas festas marianas em honra daquela que a Igreja define como “a mais bela flor do jardim de Deus”. O arcebispo metropolitano, Dom João José Costa, religioso carmelita, preside às 12h uma das três missas previstas na programação da paróquia Nossa Senhora do Carmo e Santa Teresinha do Menino Jesus, no bairro Suíssa, em Aracaju.

Os festejos são realizados hoje especialmente em duas das quatro comunidades paroquiais dedicadas a Nossa Senhora do Carmo, na cidade de Carmópolis-SE e no bairro Suíssa, como também em dezenas de capelas espalhadas pela Arquidiocese. Em Itabaiana, a solenidade foi celebrada no domingo (14). No Alto da Jaqueira (Aracaju), os devotos da Virgem do Carmo realizam a festa no dia 21 deste mês

Confira a programação festiva desta terça-feira (16)

BAIRRO SUÍSSA

6h – Alvorada festiva

7h – Missa pelos benfeitores, colaboradores e paroquianos

12h- Missa solene presidida pelo arcebispo metropolitano, Dom João José Costa

19h – Missa de encerramento da festa

21h – Procissão pelas principais ruas do bairro

CARMÓPOLIS

10h – Missa solene presidida pelo padre Nilton César (vigário episcopal)

15h – Santa Missa e imposição do escapulário. Pregador: Frei José Francisco de Santana Silva, O.Carm

16h – Procissão e Bênção do Santíssimo

Origem e significado da festa

Segundo a tradição, no dia 16 de julho de 1251, São Simão Stock, superior dos Carmelitas, encontrava-se em profunda oração rogando por seus religiosos perseguidos quando a Virgem lhe apareceu com o hábito da Ordem na mão e entregou-lhe o escapulário.

Tempos depois, a devoção a Nossa Senhora do Carmo foi florescendo e a espiritualidade carmelita se estendeu por vários lugares do mundo.

A festa de Nossa Senhora do Carmo, que se celebra a cada 16 de julho, é ainda símbolo do encontro entre a Antiga e a Nova Aliança, porque foi no monte Carmelo (vocábulo hebreu que significa jardim) onde o profeta Elias defendeu a fé do povo escolhido contra os pagãos.

Elias e Eliseu permaneceram no Monte Carmelo e com seus discípulos viveram de maneira contemplativa, como eremitas em oração. Em meados do século XII de nossa era, São Bertolo fundou a Ordem do Carmelo e vários sacerdotes foram viver no Carmelo como eremitas.

Por volta de 1205, Santo Alberto, patriarca de Jerusalém, entregou aos eremitas do Carmelo uma regra de vida, que foi aprovada pelo Papa Honório III em 1226. Eles tinham a missão de viver na forma de Elias e de Maria Santíssima, a quem veneravam como a Virgem do Carmo.

No século XIII, o Papa Inocêncio IV concedeu aos carmelitas o privilégio de ser incluídos entre as ordens mendicantes junto com os franciscanos e dominicanos. Os carmelitas passaram por algumas reformas, sendo a maior delas a realizada por Santa Teresa d´Ávila (Santa Teresa de Jesus) e São João da Cruz. Através dos séculos, esta espiritualidade deu muitos santos à Igreja.

Oração à Nossa Senhora do Carmo

Ó bendita e imaculada Virgem Maria, honra e esplendor do Carmelo! Vós que olhais com especial bondade para quem traz o vosso bendito escapulário, olhai para mim benignamente e cobri-me com o manto de vossa fraqueza com o vosso poder, iluminai as trevas do meu espírito com a vossa sabedoria, aumentai em mim a fé, a esperança e a caridade. Ornai minha alma com a graça e as virtudes que a tornem agradável ao vosso divino Filho. Assisti-me durante a vida, consolai-me na hora da morte com a vossa amável presença e apresentai-me à Santíssima Trindade como vosso filho e servo dedicado; e lá do céu, eu quero louvar-vos e bendizer-vos por toda a eternidade.

Fonte: www.acidigital.com

#NossaSenhoradoCarmo

Arquidiocese 

aracaju

de

Cúria Metropolitana da Arquidiocese de Aracaju

Praça Olímpio Campos, 228, Centro, Aracaju/SE - CEP: 49010-040

E-mail: comunicacao@arquidiocesedearacaju.org / Telefone: (79) 3216-3000