As rosas para Maria


Muitos santos, inclusive o grande Papa São João Paulo II, confessaram a grande afeição que nutriam pelo Santo Rosário, chegando ao ponto de dizerem que, após a Missa, a oração que mais lhes apraziam era aquela a qual coroavam a Virgem com as rosas das ave-marias.

Na sua composição o Santo Rosário é uma bela coroa. Esta beleza se configura em diversos aspectos: a maneira terna e confiante que nos dirigimos a Deus pelas mãos da Mãe Santíssima; a doce cadência em cada Ave-Maria recitada numa suave repetição; e elenco, ainda, a sublimidade teológica que embute: com as palavras do próprio Deus, que, pelo Arcanjo Gabriel, saúda Nossa Senhora, com a voz de Isabel, movida pelo Espírito Santo, que bendiz a Mãe do Salvador, com as palavras do mesmo Cristo e Deus, que nos legou o Pai-Nosso, e com a profissão da Sã Doutrina, honramos a Filha, Esposa e Mãe de Deus, ao que reafirmamos todo o nosso Credo Católico.

O Papa São Paulo VI descreve, reafirmando o seu valor quando muitos o depreciavam, que, a "oração angélica, centrada sobre o mistério da Encarnação redentora, o Rosário é, por isso mesmo, uma prece de orientação profundamente cristológica" (Marialis Cultus, 46). E mais: "a repetição da ave-maria constitui a urdidura sobre a qual se desenrola a contemplação dos mistérios: aquele Jesus que cada ave-maria relembra é o mesmo que a sucessão dos mistérios propõe, uma e outra vez, como Filho de Deus e de Maria" (Ibidem). E não apenas ver o Senhor Jesus com o olhar da Virgem quando da Encarnação: a cada mistério composto pela dezena de ave-marias e principiado pela Oração do Senhor, o Pai-Nosso, está um sério convite a que o fiel cristão perpasse a intereza da vida de Cristo sob a ótica da Sua Mãe, que, melhor do que ninguém, peregrinou na meditação e na fé, tornando-se "a primeira dentre os crentes" (cf. Lc 1,45).

Sim, o Santo Rosário é o "compêndio do Evangelho", como afirmou o Papa São João Paulo II, na Carta Rosarium Virginis Mariae (n. 19). Nesta síntese evangélica, abrimo-nos para conhecermos Cristo, de maneira mais profunda e empenhada, ao que nos conhecemos à luz do próprio Senhor, já que nos pomos diante da imagem do homem verdadeiro. E o Papa polonês ainda recomenda: "Meditar com o Rosário significa entregar os nossos cuidados aos corações misericordiosos de Cristo e de sua Mãe" (n. 25). Ante tão grande via que toca o coração de Deus, que é a intercessão da Virgem Santíssima pelo Rosário, apresentamos à Divina Providência os problemas, agruras, fadigas, projetos, sucessos e alegrias, enfim, tudo o que define a nossa vida, porque, inspirados na grande promessa de Nossa Senhora em Fátima, dizemos: o Rosário traz-nos paz.

A recomendação da récita diária do Santo Rosário (integral ou parcialmente, tal como denominamos por "Terço"), é um profundo exercício de piedade e de amor a Deus e a Nossa Senhora, trazendo muitos benefícios e graças à alma de quem o reza. Coroemos, pois, com a nossa oração votiva, aquela a quem o próprio Deus Se dignou coroar de virtudes e de glória, a Beata e Augustíssima Virgem Maria.

Padre Everson Fontes Fonseca é pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição (Mosqueiro, Aracaju).

#PeEversonFontesFonseca

Arquidiocese 

aracaju

de

Cúria Metropolitana da Arquidiocese de Aracaju

Praça Olímpio Campos, 228, Centro, Aracaju/SE - CEP: 49010-040

E-mail: comunicacao@arquidiocesedearacaju.org / Telefone: (79) 3216-3000