Arquidiocese celebra 23 anos da obra Infância e Adolescência Missionária



A fecunda presença da obra Infância e Adolescência Missionária (IAM) na Arquidiocese de Aracaju está completando 23 anos. Uma Santa Missa em ação de graças será celebrada no sábado (3), às 16h, na matriz da paróquia Nossa de Monte Serrat (Jardim Piabeta, Socorro-SE), pelo arcebispo metropolitano, dom João José Costa, com transmissão pelas redes sociais dessa comunidade paroquial e da própria IAM.


As marcas transformadoras da IAM estão presentes em 20 comunidades paroquiais da Arquidiocese. Ao todo, são 35 grupos e cerca de 70 assessores, que são adultos que ajudam as crianças no trabalho de evangelização. Cada grupo é formado por 12 crianças que, simbolicamente, lembram os Apóstolos, a quem Jesus confiou a missão de evangelizar até os confins do mundo.


“São crianças e adolescentes com até 14 anos de idade, que atuam como fermento missionário na escola, na família e na comunidade”, explica a Irmã Cleonice, religiosa do Instituto das Oblatas e Jesus e Maria, coordenadora geral da IAM.


São os grandes objetivos da Infância e Adolescência Missionária: suscitar o espírito missionário universal entre as crianças; cooperar espiritualmente com orações, sacrifícios e testemunho de vida; despertar e fortalecer as vocações missionárias, anunciando Jesus Cristo aos que ainda não o conhecem; incentivar pais, educadores, catequistas a promoverem o protagonismo das crianças e adolescentes na evangelização e solidariedade universais; e cooperar materialmente com ofertas, fruto de renúncias, para ajudar as crianças necessitadas dos cinco Continentes.


Na Arquidiocese de Aracaju, a IAM foi um dos frutos de um encontro estadual, realizado em julho de 1998 na paróquia Sagrado Coração de Jesus (Bairro Grageru). Essa iniciativa partiu do padre Raimundo Cruz (In Memoriam), com o apoio de um pequeno grupo de leigos. O evento impulsionou o surgimento dos primeiros grupos.