Dai-nos, Senhor, um espírito de justiça e misericórdia!

Pe. Anderson Gomes


Reinado de Cristo, reinado do Povo. Sem ideologias é possível, pois na nossa vida Ele deve reinar, Cristo. E quando Ele reina em nós fazemos milagres. (Cf. Jo. 14, 12-14). E Ele reina! Ele em nós. Não nós. Ou não somos povo de reis, povo sacerdotal? Assembleia Santa! Cantamos tanto. Claro que não reinamos como Ele. Ele é o Senhor. Quanto a nós, é mister, somos servos. Inúteis. Contudo, há um perigo em nós nos dias atuais. Queremos combater "heresias" sendo heresia, sendo heréticos. Arrogando vereditos que devem ser magisteriais. Não temos fé? Não vivemos de fé?

Nesse ínterim, penso que, mesmo que o outro esteja equivocado nas suas ideias, ele precisa de respeito.

Que Cristianismo é esse? Creio na Palavra, nas “Letras do Amor de Deus”. Pois bem, gostamos de declarar "hereges!". Queremos combater o "mundo" com as armas do mundo. E o Evangelho, onde fica? Distante... No mundo das ideias. Fé sem razão é morte e leva a morte. O contrário já tem mostrado isso. Não caiamos na mesma.

A Igreja, em nós, precisa vencer a tentação de declarar inimigos. Gostamos disso. Esse comportamento não conquista para Cristo. A Igreja é Mãe e Mestra. Ela existe no tempo para salvar, para curar feridas. E quando algum membro precisar de correção, assim seja feito. Mas, no espírito de justiça e misericórdia. Na Verdade, condição sine qua non. Com Amor e no Amor. Já foi o tempo do “seja anátema”. Obviamente que, se o irmão incorreu em algum delito, deve ser feita a devida justiça. O Direito na Igreja está para Salvação, não para condenação. O Direito tem fundamento na Palavra de Deus. Tudo na Igreja. A jurisprudência pode se equivocar e até errar, a Palavra nunca, porque “a Palavra de Deus é viva, eficaz, e mais penetrante que qualquer espada de dois gumes. Penetra até dividir alma e espírito, articulações e medulas. Julga os pensamentos do coração” (Hb 4,12). Hoje, devemos, sem cair no relativismo anunciar o Cristo Belo, que nos leve a conversão. No todo da nossa vida. Não só numa dimensão. Conversão Integral.

Assim sendo, outro dia eu pensava comigo: onde sou melhor que meu pai, seu Renato? E partilhava com uns amigos padres. Meu pai sempre foi pouco à Igreja. Sempre calado. Um silêncio orante. No dia em que lhe disse que ia para o Seminário ele acolheu com muito entusiasmo e ficou feliz... e como ficou... Homem trabalhador e honesto. Eu não tenho seu vigor físico. Trabalhou a vida toda a noite numa fábrica de tecidos, a Sergipe Industrial. Lembro-me dela e hoje faço memória de salvação sendo padre no Bairro Industrial.

Deus sabe todas as coisas. Poderia eu pensar, sou padre e sou melhor... ilusão! Termino. Hoje, no Ofício de Leituras, São João Crisóstomo, Bispo, nos disse: sê tu o primeiro a dizer teus pecados para seres justificado (cf. Is 43,25-26) (...) indicamos cinco vias da penitência: primeira, a reprovação dos pecados; segunda, o perdão das faltas do próximo; terceira, a oração; quarta, a esmola; quinta, a humildade. Não sejas preguiçoso, mas caminha todos os dias por elas...”. Vou tentar. Tente também, aí tu verás que se Cristo reinar em nós, reinará no Povo e na Igreja. Se não entender, tudo bem. Continue rezando, continue lutando.


Entrementes, é bom que estejamos sempre lembrados: os mestres da fé, que a Palavra de Deus nos mostra, são os pobres, as viúvas e coxos, as crianças, os impuros... Eles gritavam por Jesus... Não tinham medo de expor suas feridas. Gritavam. Eram sinceros. Os discípulos algumas vezes quiseram impedir aqueles encontros. No entanto, "deixai vir a mim!", disse o Divino Mestre. Quanto Zaqueu há na Igreja, quanto Zaqueu há no mundo. Esperando só o nosso convite de salvação: hoje vou jantar na sua casa. Na minha, Senhor? “Sim, na sua”. Assim, foi de ladrão a convertido quando experimentou o Cristo que derramou o bálsamo de vida nas suas feridas. Se roubei, darei em dobro.

Destarte, o pior inimigo da moral é o moralista, dizia a filósofa Carla Dorneles.

Hoje rezei assim, com essas memórias, com meus becos sem saídas. Nem sentenças excludentes, anátemas, nem relativismo. Evangelho! Precisamos redescobri-Lo. Igreja de Cristo, reinado de Cristo no Povo. Basta uma vírgula e tudo muda na nossa vida. E de inquisidor, ajudamos a salvar. Misericordes sicut Pater! Misericordes sicut Pater! [cfr. Lc 6,36].

Pe. Anderson Gomes é pároco da paróquia São Pedro Pescador (Bairro Industrial, Aracaju).

Arquidiocese 

aracaju

de

Cúria Metropolitana da Arquidiocese de Aracaju

Praça Olímpio Campos, 228, Centro, Aracaju/SE - CEP: 49010-040

E-mail: comunicacao@arquidiocesedearacaju.org / Telefone: (79) 3216-3000