Há 58 anos, dom Távora assumia o governo da Diocese de Aracaju



No dia 22 de março de 1958, há 58 anos, dom José Vicente Távora tomava posse como terceiro bispo da Diocese de Aracaju, sucedendo dom Fernando Gomes. Antes dessa missão, ele era bispo auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro, onde exerceu seu ministério durante 15 anos. No dia 30 de abril de 1960, dom Távora foi elevado a condição de arcebispo metropolitano.


O jornal "A Cruzada", antigo órgão informativo da Diocese de Aracaju, assim narrou o momento da posse de dom Távora:


“Era um sábado quando Sergipe o recebeu. Toda a Aracaju em festa encheu as ruas com vivas e votos de boas-vindas. Sua primeira mensagem chocara muitos tradicionalistas pelas ideias novas e modernas que continha seu passado de Bispo no Rio de Janeiro e cobria de glória en­tre o povo: era o Bispo da justiça social, o ‘Bispo dos Operários’. O seu pronunciamento logo de chegada foi: ‘Não é fácil começar exprimir um mundo de emoções. Sobretudo como Pastor, para evangelizar é que vim... nas mãos dos sergipanos deposito a sorte do meu episcopado. O meu desejo é realizar um só coração e só uma alma. Por isso primeiramente no Clero... faço questão de frisar definitivamente ser o ‘Apóstolo dos Operários’ que muitos entre direitos têm além do pão de cada dia. Lanço-lhes a bênção, esperando em breve bater as portas para co­nhecimento pessoal. Por quê? Porque o pastor precisa conhecer as suas ovelhas...”