Há dois anos, Arquidiocese de Aracaju acolhia 35 refugiados venezuelanos



Há exatos dois anos, a Arquidiocese de Aracaju, por meio do projeto da CNBB - Caminhos de Solidariedade, recebia 35 refugiados venezuelanos.


Foram muitos desafios no chamado do Papa Francisco para acolher, proteger, promover e integrar esses irmãos e irmãs que foram forçados a fugir da fome do seu país de origem.


Os desafios ainda persistem, visto que as agendas e estruturas públicas de proteção aos migrantes e refugiados sofreram uma desatenção, apesar de que a atual crise sanitária ter aumentado a precariedade e os riscos desta população, aumentando o volume dos deslocados internos.


Essas pessoas enfrentam ainda dificuldades em acessar informações por conta de fatores como língua e xenofobia. No entanto, toda a Rede Cáritas vem redobrando esforços para, pelo menos, minimizar essas dificuldades.