Movimento de Cursilhos celebra 50 anos de evangelização em Sergipe



O Movimento de Cursilhos celebra em 2022 seu Jubileu de Ouro pelos 50 anos de implantação em Sergipe, ao tempo que expressa eterna gratidão a Dom Luciano José Cabral Duarte, que foi o responsável pela implantação através da Arquidiocese de Aracaju, tendo sido também o seu primeiro Assessor Eclesiástico. O primeiro Cursilho foi realizado de 26 a 29 de outubro de 1972.


O Movimento de Cursilhos ou “a obra dos Cursilhos”, como se dizia, teve seu início no singular contexto social, econômico, político e religioso da Espanha nas décadas de 1930-1940. Coube a iniciativa à Juventude da Ação Católica Espanhola (Ilha de Majorca, Espanha), encorajada por seus assistentes espirituais eclesiásticos e por seu Bispo, D. Juan Hervás.


Participando de peregrinações promovidas pela JACE a destacados Santuários nacionais e, especialmente da preparação e realização da grande Peregrinação levando 80.000 jovens a Santiago de Compostela, em agosto de 1948, intuíram eles a “obra dos Cursilhos”. Aqueles “cursilhos” ou pequenos cursos preparatórios à peregrinação, ministrados a milhares de jovens por toda a Espanha, durante vários anos, poderiam continuar a ser desenvolvidos, agora com outro direcionamento.


Um eixo doutrinário específico, constituído pelo anúncio jubiloso do Evangelho, através de um método próprio – o querigmático-vivencial – facilitaram a conversão entusiasmada de muitos jovens e sua inscrição nas fileiras da JACE. A conquista do mundo para Cristo era sua bandeira.


Alguns jovens sacerdotes da Diocese maiorquiana trabalhando com a Ação Católica e com a JACE, estavam naturalmente influenciados pelas ainda recentes Encíclicas “Mystici Corporis” (1943) e “Mediator Dei” (1947), do Papa Pio XII. Essas circunstâncias facilitaram a descoberta do eixo doutrinário dos “cursilhos”: a GRAÇA seria a sua decisiva e fundamental motivação. O método característico do Movimento surgiu do seu cunho vivencial, na emotividade das pessoas, o que não deixava de ser sumamente oportuno.


Em 1953, na 15ª Assembleia Geral da JACE, tentando resolver dificuldades internas e relacionamento e de estrutura, D. Hervás deu àqueles “cursillos” o nome de Cursilhos de Cristandade.


O MCC chegou ao Brasil trazido pela missão Católica Espanhola sendo que o 1º Cursilho Masculino foi realizado na cidade de Valinhos, em São Paulo, em 1962.


Na Arquidiocese de Aracaju a sua sede diocesana localiza-se na Rua Propriá, 222, centro. Em sua estrutura de serviço e evangelização conta com Setores diocesanos (Aracaju, Itabaiana, Capela e Moita Bonita), Núcleos Decolores, Escolas de Formação e desenvolve atividades comunitárias diversas além de parceiras com outras expressões religiosas e da sociedade organizada.


A assessoria eclesiástica do Movimento é desenvolvida por Pe. João Bosco Leite, Pe. Genivaldo Garcia e Pe. Cássio Souza. A coordenação diocesana conta com Otacílio Cerqueira (coordenador) e Gileno Lopes (vice).


Por Otacílio Cerqueira, coordenador do Movimento de Cursilhos, na Arquidiocese de Aracaju