O coração na manjedoura de Jesus



Sob as asas do Espírito Santo, contemplemos o mistério da Encarnação do Verbo. Ouçamos os passos de Deus procurando-nos para partilhar a vida. O relato do Gênesis, mostra que por vezes nos escondemos de Deus, evitamos a sua presença, nem sempre queremos ouvi-lo. O Livro Sagrado revela tal realidade através da pergunta que Deus dirige a cada um de nós: Onde você está? (Gênesis 3,9).


O pecado faz com que relativizemos a nossa relação com Deus. É como se tirássemos Deus do trono do nosso coração e elegêssemos falsos reis para que reinem sobre nós. O reinado da minha vontade, retarda a construção do reinado da comunhão trazido pelo Menino Jesus.


Quando nos escondemos de Deus, perdemos a comunhão com Ele. É como se não conseguíssemos olhar nos olhos deste Deus que coloca o céu e a terra à nossa disposição e mesmo assim não o amamos, como deseja ser amado.


O Natal é a ocasião na qual mais uma vez, Deus declara seu amor incondicional por cada um de nós. É o momento no qual Deus retoma a página sublime da criação recordando que ao criar o ser humano, exclamou cheio de alegria: “É algo muito bom” (Gênesis 1,31).


É tão bom ser humano que até Deus se tornou humano para revelar o verdadeiro sentido da humanidade. Quando nos escondemos de Deus, não somos mais humanos, pelo contrário, nos tornamos desumanos.


Maria e José, os pais de Jesus, não se esconderam. Enfrentaram momentos difíceis e muitas portas não se abriram para acolher. José rezou com Maria: Jesus, o Emanuel, é o Deus-conosco. Maria, rezou com José: Você é o melhor pai para o nosso Jesus.


Humano com os humanos, humilde com os humildes, assim Jesus vem ao nosso encontro com a ternura de uma criança balbuciando as palavras santas: “Você é precioso aos meus olhos e eu o amo” (Isaías 43,4).


Maria e José não tinham um quarto bonito, berço e mantas finas para o Menino Jesus, mas o presentearam com os seus corações cheios de fé, de esperança e de caridade. O seu coração é o presente mais esperado por Jesus.


Coloque o coração na manjedoura de Jesus, assim como se encontra neste exato momento. Não se preocupe com as embalagens bonitas, nem se está empoeirado ou quebrado. Somente reze, confie e entregue, pois o Menino Jesus renova todos os seus corações.


Pe. João Claudio é pároco da paróquia Nossa Senhora Aparecida (bairro Farolândia, Aracaju).