Vou enviar um Anjo...



Havia um pastor chamado Gargano que possuía muitas ovelhas e uma delas se perdeu. O pastor avistou a ovelha no alto de uma montanha, na proximidade da entrada de uma gruta. Como se tratava da mais arisca das suas ovelhas resolveu matá-la, pois aproveitaria a carne como alimento. Gargano atirou uma flecha na direção da ovelha, mas a mesma voltou e o atingiu.


As pessoas que estavam presentes, diziam que uma mão invisível teria mudado a direção da flecha. Tal relato é levado ao bispo que tendo decretado três dias de jejum para todo o povo, recebe a visita do Anjo que afirma: “Eu sou Miguel e peço que a gruta do Gargano se torne um local de oração”.


Assim, desde o século V, inúmeras pessoas que estiveram na Gruta do Gargano, experimentaram a proteção especial dos anjos e de São Miguel. Quantas flechas atiraram contra nós e sequer percebemos? O Anjo da guarda e o glorioso São Miguel, agarraram tais flechas, e as desviaram de nós para que não fôssemos feridos. Nós não vimos, mas foi o escudo de São Miguel que nos protegeu, bem como as nossas famílias, de tantas maldades e ataques perigosos.


No século XV, uma garota de aproximadamente 13 anos de idade, sente um gosto diferente pelas coisas de Deus. O nome da garota é Joana D’Arc e mesmo tão jovem, buscava sempre o alimento da Palavra de Deus na Santa Missa e nos santos mandamentos. Joana D’Arc ouvia uma voz que a orientava para as coisas de Deus, para fazer o bem e tomar decisões que estejam em conformidade com a vontade de Deus.


Joana ajudou a França em um período bastante difícil e devorado pela violência por conta dos inúmeros ataques dos exércitos ingleses. A França venceu com as estratégias de guerra da jovem Joana: oração, jejum e confissão.


Venceremos as batalhas da nossa vida utilizando as mesmas estratégias que são infalíveis e foram utilizadas com grande êxito por inúmeras pessoas, homens e mulheres, espalhados pelos quatro cantos da terra.


As grandes batalhas das incompreensões, discórdias e divisões serão vencidas com as práticas da oração, do jejum e da confissão. As batalhas do ódio e do rancor, serão vencidas com as mesmas estratégias utilizadas por Joana D’Arc.


A voz que orientava Joana D’Arc era a voz de São Miguel, por isso, não deixe de dar toda atenção a voz que você também ouve no seu íntimo, pois certamente é a voz do Anjo da Guarda cuidando de você, lembrando que é hora de fazer o bem, de perdoar, de amar a Deus acima de todas as coisas, de honrar o pai e a mãe, de cumprir todos os mandamentos de Deus que acendem em nós a Luz da Esperança.


Quando não temos um caminho estamos perdidos e desesperados. Tudo aquilo que os anjos querem é que permaneçamos no caminho de Jesus e se tomarmos outros rumos estranhos, os anjos farão tudo para nos colocar de volta nas rotas da comunhão com Deus e com os irmãos.

Cuide bem de São Miguel arcanjo e do Santo Anjo da guarda, pois diz o Senhor: “Vou enviar um anjo diante de ti para te proteger no caminho e para te conduzir ao lugar que te preparei” (Êxodo 23,20).


Pe. João Claudio é pároco da paróquia Nossa Senhora Aparecida (Bairro Farolândia).